"Onde quer que um homem sonhe, profetize ou poetize, outro se ergue para interpretar" - Paul Ricoeur, Da Interpretação.

13 de mai de 2010

9 de mai de 2010

esses dias...esse dia!


Eu achava que sabia sobre amar. Achava que de longe já bastava e buscava sempre a solidão para encontrar um outro amor, um que vivesse dentro de mim e que fosse por mim. Agora tenho esse amor interno e ele é imenso, mas ele nada tem a ver com a solidão... ela não o comporta...ela traz uma saudade gigante que nunca tem fim. Por fim, na solidão quero o convívio...aquele que perdi e os que ainda vou viver.